Como Integrar o Project Online com o Power Bi?

Hoje vamos ver de forma simples como Integrar o Project Online com o Power Bi, já que muitos alunos tem essa dúvida. Entre aqui e aprenda como fazer na prática

foto Project Online & Power BI: #001 - Criando um relatório de consolidação do Portfolio de Projetos

Para fazer isso, clique no componente >Segmentação de dados, e depois arraste o campo >Logotipo, da dimensão >DimRevista, para a lacuna >campo.

Para um filtro ainda mais eficiente, clique no botão >Formato, representado pelo ícone de um lápis, dentro do quadro >Visualizações, expanda a opção >Controlos de Seleção e desative a opção >Seleção única.

Veja também: Como trabalhar com o Power bi?

Por exemplo, para a temática educação, existem projetos que focam o ensino do software program para crianças, jovens ou adultos, como os projetos do núcleo Belo Horizonte “Minicurso de excel”.

Na parte de gestão e empreendedorismo são ensinados para os microempreendedores que almejam sucesso no seu comércio, por exemplo, como no projeto “Enap” do núcleo Limeira.

Integracao entre mongo e energy bi – configuracao de dsn e odbc connection.

Preciso conectar uma base de dados no mongo e configurar para alimentar automaticamente. Em suma, os dados que estavam espalhados em uma ou mais fontes de dados diferentes, foram unificados e transformados em informações.

Essas informações foram exibidas no painel através de componentes gráficos, que oferecem uma experiência de visualização das informações mais agradável e interativa ao usuário.

Para finalizar o exemplo proposto no cenário, falta adicionar dois gráficos de rosca, também conhecido como gráfico de anel.

Caso a política da empresa exija uma solução On-Premise, essa arquitetura também é entregável. Combinar dados que usem fontes e origens distintas, bem como criar painéis que de fato apoiem a tomada de decisão, não é uma tarefa simples.

Power Bi Service E Dashboards

    • Para a montagem do painel de apresentação das informações, é possível utilizar diversos componentes gráficos visuais nativos, além de uma comunidade bastante ativa que desenvolve e customiza novos componentes.
    • As empresas estão adotando o Power BI porque ele é fácil de dar manutenção, simples de utilizar e já está integrado ao Office 365.
    • Além disso, tudo pode ser feito de maneira online e integrada, proporcionando colaboração em tempo real entre membros das equipes.
    • Os dashboards do Power BI são uma maneira rápida e simples de monitorar os indicadores e realizar diagnósticos.
    • Os dados podem vir de diversas tabelas de diversas fontes e nele a equipe os relaciona o que o diferencia dos relatórios em Excel, e nele é possível inclusive realizar o tratamento dos dados.

Você pode criar uma tabela, uma coluna, alterar os dados, extrair ou juntar informações, criar fórmulas, enfim, manipular os dados da forma que você precisa.

Nos bastidores, o Power Query usa uma linguagem chamada M, o qual não é difícil de aprender, também baseada em script hierárquico.

Os usuários podem criar acheéis personalizados e atuáveis com base em informações na Asana, como os campos personalizados, para obter insights em tempo actual sobre projetos e fluxos de trabalho.

Por exemplo, se um gerente de projetos quiser adicionar dados da Asana a relatórios internos do Power BI, ele pode adicionar a Asana como uma fonte de dados no Power BI para gerar relatórios mais atualizados e que realmente tenham informações relevantes.

Business Chart Graph Graphic - Buffik / Pixabay
Buffik / Pixabay

Com o apoio da inove sua empresa terá a certeza de que os dados são confiáveis e que suas fontes estão corretamente conectadas para gerar suas análises com perfeição.

O Power BI traz consigo o conceito de self-service BI, colocando nas mãos de qualquer profissional interessado em análise de dados, a chance de criar visualizações e dashboards de alto nível, a partir da análise de dados e com poucos cliques.

Então, o Power BI é a ferramenta para mostrar os dados nos objetos visuais, e o Power Query é a ferramenta para você fazer os ajustes das tabelas e dados.

A forma de como usar esse componente já foi demonstrada anteriormente, apenas repita os procedimentos utilizando campo >Localização da dimensão, >DimLivraria para a lacuna >Campo.

Adicionando esse componente será possível filtrar as vendas por cidade permitindo uma análise ainda mais detalhada das informações.

Continuando o exemplo, agora será necessário criar um filtro por revista, a ideia é adicionar um componente que permita selecionar para qual revista se deseja visualizar as informações.

Web Network Computer Digital - geralt / Pixabay
geralt / Pixabay

O primeiro para indicar a quantidade das vendas pelo sexo do cliente e o segundo para indicar a quantidade de vendas por revista.

Para fazer isso, clique no componente >Gráfico em anel, em seguida arraste para lacuna >legenda o campo >Sexo pertencente à tabela/dimensão >DimCliente, e arraste para lacuna >Valores a medida >TotalQtdVendas da tabela/fato >FatoVendas.

Se preferir, utilize a opção de cores, como já foi demonstrado no gráfico de colunas para definir a cor do sexo feminino como rosa e do sexo masculino como azul.

Utilizando o componente de localização geográfica.

O próximo passo é adicionar outro filtro, desta vez para representar as cidades em que houve as vendas das revistas.